Visto de Trabalho

Hoje vou tentar explicar de forma mais clara e detalhada possível sobre como fiz a mudança do visto de Au Pair para o visto de trabalho.

Antes de falar do processo, vamos falar de alguns pontos importantes:

· O visto de trabalho permite você trabalhar em qualquer emprego, em qualquer área na França.
· Não tem limite de idade, nem limite de tempo para ficar na França com o visto de trabalho, desde que você esteja trabalhando.
· O visto custou 340 euros.
· Com esse visto você trabalha como qualquer assalariado francês, com todos os direitos, recolhendo imposto e tudo mais. 35 horas de trabalho semanais, 5 semanas de férias no ano.
· O processo em si não é difícil, mas um pouco burocrático e longo (como tudo na França). Desde de o momento que decidimos mudar, até de fato eu ter o documento em mãos, levou quase 8 meses.

Bom, vocês sabem bem que eu era au pair. Minha Host Family me propôs esse contrato de trabalho (CDI) então começamos o processo para o visto. Se eu quisesse ter desistido do au pair para procurar outro emprego, o processo teria sido o mesmo.

Primeiros passos

Como na época do meu visto de au pair ainda tinha a direcct envolvida, o primeiro passo foi contatar a direcct por e-mail, para solicitar a permissão de mudança de visto. Porque quando falamos com a prefeitura, eles disseram que o visto de au pair era regido somente pela direcct então a gente deveria obter essa permissão primeiro.

Hoje em dia não existe mais a direcct, então o processo vai ser direto na prefecture. A pessoa que vai te contratar é que tem que entrar em contato com a prefeitura, de preferência. Pois infelizmente, se você como imigrante tentar falar com eles, provavelmente eles vão tentar achar um empecilho para não te ajudar, já que você quer claramente ficar no país. Quando meus chefes ligaram lá, a pessoa da prefeitura disse: “vocês têm certeza de querer mudar o visto dela? Essas au pairs depois que conseguem o visto, vão embora da casa da família pra trabalhar de algo que dê mais dinheiro”….. Sim, até agora não acredito que eles disseram isso.

Enfim, o primeiro passo é falar com a prefecture da região que você mora, e pedir a lista de documentos que eles exigem para o a mudança de visto e pedido de titre de sejour salariee.

Como tudo na França, não existe uma regra ou lista de documentos padrão. Vai depender de cada prefeitura! E também vai depender da boa vontade da pessoa que te atende.

Na direcct (haute savoie, Annecy), eles pediram primeiramente para que meus chefes provassem que nenhum francês queria essa vaga de emprego e isso justificaria eles contratarem um estrangeiro.

Então, meus chefes colocaram um anuncio no jornal anunciando a vaga e o salario. Obvio que eles tentaram colocar a vaga parecendo ser bem trabalhosa, pra ninguém querer mesmo. HAHA

Mesmo assim, uma pessoa veio atrás da vaga, mas ela não se encaixava muito bem e ainda morava muito longe. Então meus chefes usaram isso como desculpa. “o único francês que quer a vaga não se encaixa nela”. A vaga ficou dois meses no ar. Isso foi o que demorou mais tempo para ser feito.

DOCUMENTOS

Meus documentos para a direcct (chamado de DOSSIÊ):

· Carta de motivação detalhando quais funções eu iria exercer
· Justificativa para contratar um estrangeiro (como expliquei acima)
· Passaporte e fotos 3,5×4,5
· Comprovante de residência (no nome dos meus chefes + attestation d’hebergement)
· Declaração de imposto dos meus chefes
· Comprovante de pagamento de todas os impostos relacionados ao Au Pair
· Documentos que justificassem a minha experiencia ou qualificação para a vaga (nesse momento foi difícil apresentar um diploma em Administração para ocupar uma vaga de trabalho com crianças, tivemos que improvisar)

Enviamos tudo isso pelo correio. Eles analisaram. Emitiram um papel com autorização de trabalho e mudança de visto.

Com esse papel nós marcamos um horário para a entrevista na prefeitura.

Os documentos para a prefeitura:

· Todo o dossiê acima (que eles chamam de dossiê de autorização de trabalho)
· Autorização de trabalho (emitida pela direcct)
· Certidão de nascimento traduzida
· Contrato de trabalho CDI 35 horas semanais
· Passaporte e fotos 3,5×4,5
· Comprovante de pagamentos dos timbres 50 euros
· Formulário de “primeira demanda de titre de sejour salarie”
· Carta vitale de saúde
· Comprovação em dinheiro (nesse caso usamos o contrato de trabalho, que comprova que você vai ter dinheiro).

No dia da entrevista, nós achamos que eles poderiam encrencar com alguma coisa, mas na verdade foi bem simples. Cheguei la com o papel da hora marcada (é importante ter o papel).

Esperei minha vez, entrei no escritório, entreguei tudo. A moça verificou, pegou minhas digitais e foi meio que isso. Me deu um papel que chama “recepisee”. Que é basicamente o papel escrito que você solicitou seu documento, e tem o prazo máximo que você vai esperar pra receber o documento. É importante que esteja escrito no recipisee que você está autorizado a trabalhar nesse tempo em que espera.

Pode ser 3 meses, 6 ou 9. No meu caso foi 6 meses. Porém ficou pronto bem antes do tempo. Quando deu 3 meses eles enviaram um SMS pro meu numero falando que meu documento estava pronto e eu poderia pagar o restante da taxa (para fazer o pedido só pagamos os 50 euros dos timbres). Então fizemos o pagamento online, tiramos o comprovante e com esse papel eu fui buscar o meu Titre de sejour Salarie la na prefeitura.

Inicialmente eles me deram apenas 1 ano de Titre.

A data escrita nele é a data do dia que fui na prefeitura fazer a solicitação. Ou seja, aí já tinha “perdido” três meses. Eles pedem para você começar a fazer a renovação com dois meses de antecedência. Então basicamente eu fiquei com o documento somente por 7 meses, e aí tivemos que marcar um horário na prefeitura para fazer a renovação.

PROVA DE FRANCÊS

Primeiro eu tive que ir no escritório do OFII (escritório de imigração e integração). Fiz uma prova de francês:

Escrita: Foram 10 perguntas de teste e duas dissertativas do nível básico A1. Eu ainda não era fluente então pra mim foi um pouquinho difícil.

Oral: Uma entrevista em que ela perguntou sobre meu emprego, minha vida no brasil, porque eu vim pra França e se eu estava gostando de morar aqui.

Nesse dia tive que assinar um contrato que chama CIR: Contrato de integração Republicano. Onde basicamente eles falam um pouco sobre os direitos e deveres como residente da França.

No teste de francês, oral e escrita valiam 100 pontos, eu fiz 90. Porém ela falou que se alguém não conseguisse ir bem, ela encaminharia para fazer um curso de francês e depois teria que voltar lá fazer outra prova.

Aulas de Direito e História

Depois de ter o contrato republicano eu fui convocada para 4 dias inteiros de aula sobre história da França e sobre direitos e deveres como residente na França.

Pra mim foi difícil porque eu moro há mais de 2h da prefeitura, e as aulas começam 9h da manhã. Então a cada dia eu tinha que pegar o trem tipo as 6:30 da manhã. O que me fazia acordar 5:50h para ouvir aulas de história e direito o dia todo. Vou confessar que foram dias difíceis.

Foi um dia por semana, ou seja, toda terça-feira durante um mês. Das 9h as 16h.

Essas aulas foram ministradas em francês, e sinceramente eu achei bastante interessante. Foi nessas aulas que eu descobri sobre como obter a naturalização francesa. E descobri que se eu ficar 5 anos com esse titre de sejour isso já é possível.

Ou se obter um diploma de graduação também tenho direito a pedir naturalização.

No final de tudo deveria ter uma prova sobre tudo o que a gente aprendeu, porém chegou a pandemia e acabou que foi cancelada a prova.

A cada dia de aula eu recebi um papel assinado dizendo que eu cumpri aquele dia de aula. Além de assinar a lista de presença.

RENOVAÇÃO

Bom, chegou 2020 e precisei renovar meu documento.

A lista de documentos para a renovação é bem mais simples.

Precisei de:

· Contrato de trabalho
· Passaporte e fotos
· Comprovante de residência
· O titre de sejour vencido
· O contrato de integração republicano
· Os 4 papeis falando que cumpri as aulas de direito e história
· Formulário preenchido para renovação

Na entrevista ela apenas perguntou se eu ainda estava trabalhando no mesmo emprego. Pegou os documentos e me deu um novo recepisse de 6 meses.

Eu ainda não recebi o novo documento, porém não sei se vou receber mais um ano. É possível que eles me deem mais 2 anos ou 4.

O primeiro documento sempre vai ter validade de apenas um ano.

O segundo documento pode ter validade de dois anos. Mas claro, depende da prefeitura e da pessoa que te atende lá.

Por enquanto é isso, espero que eu tenha ajudado vocês.

Me siga la no instagram e acompanhe meus vídeos do youtube.

Bisou Bisou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s