Istambul, Turquia: Roteiro 3 dias

Foi uma das viagens mais surpreendentes que eu fiz na vida. Fui sozinha meio na loucura e comprei essa passagem três dias antes de embarcar.

Ao anunciar no meu instagram que eu estava indo para a Turquia, as pessoas me assustaram um pouco ao dizer para tomar cuidado ao ir sozinha. E me assustaram ainda mais falando que estava no meio do ramadã e podia ser perigoso. Então quando eu estava no avião, estava com medo de chegar na Turquia. Quase desisti um dia antes.

Vou falar a verdade aqui: ainda bem que não desisti! Que país INCRIVEL.

O Trajeto

O trajeto que eu fiz de avião foi: geneva -> Istambul direto. Custou 80 euros ida e volta.

Na imigração foi bem simples. Uma fila para verificar documentos e carimbar. E eu entrei.

Hospedagem

Eu fiquei em um hotel, com quarto privativo. E achei o preço sensacional. E a localização também.

Porém, o hotel é bem simples, nada de luxo, e ainda podia ouvir barulhos no quarto do lado.

Reservei pelo site do Booking.com, nome: Grand Seigneur Hotel Old City

Fiquei hospedada por três noites e paguei 13 euros por noite.

Passeios

Dia 1

Como eu estava sozinha e com medo de andar sozinha na famosa época do Ramadã, eu fechei um tour guiado pelo site do GetYourGuide.

A empresa que fechei foi: Gray Line Turkey

O tour chama: Os clássicos de Istambul
https://www.getyourguide.com.br/activity/istambul-l56/excurso-clssicos-de-istambul-t2285?utm_medium=booking_summary&utm_force=0

Preço: 37 euros

Inclui:

· Basílica de Santa Sofia (sem filas)

· Mesquita Azul >>> Esse eu achei sensacional ser guiado, porque não pegamos fila, o guia nos explicou o que fazer antes de entrar (cobrir a cabeça e os ombros com um lenço, tirar os sapatos, etc)

· Grand Bazar>> Esse também foi bom eu não estar sozinha. Porque rolou bastante assédio lá dentro quando fui sozinha no dia seguinte. É um grande mercadão cheio de doces e antiguidades, joias, produtos, souvenirs…

Além desses três, nós andamos um pouco por alguns pontos da cidade e o melhor de tudo é que ele foi explicando um pouco da história por trás das construções das mesquitas, etc. Quem gosta de

história vai amar fazer esse tour. É um passeio bem histórico, mas não achei que tivemos tempo suficiente para tirar fotos nos lugares.

Dia 2

Resolvi visitar de novo alguns pontos que eu tinha ido no dia anterior, dessa vez com mais calma para tirar algumas fotos. Agora conhecendo um pouco da história foi bem legal revisitar. E também não tive mais medo de andar sozinha, foi bem tranquilo.

Andei um pouco pela cidade e encontrei um restaurante turco, deliciosooooo. Mesas pra sentar no chão, comi uma comida com frango muito boa que não me lembro o nome e tomei o chá turco que AMEI.

A tarde fui pro hotel me arrumar para ir em um jantar num cruzeiro que também comprei pelo Getyourguide.
https://www.getyourguide.com.br/activity/istambul-l56/bsforo-jantar-cruzeiro-com-experincia-de-apresentaes-t191453?utm_medium=booking_summary&utm_force=0

Eu paguei 37 euros.

O passeio foi basicamente: 3h em um barco, com comida turca, danças turcas e foi INCRIVEL.

Como eu estava sozinha, eles me colocaram em uma mesa com meninas do Líbano. Fiz amizade com elas e foi muito incrível (assista meus stories no destaque do instagram, onde ta escrito Istambul 2)

Eles me buscaram e levaram no hotel em uma van, foi incrível porque já estava de noite.

Dia 3

Fui novamente visitar alguns pontos que eu tinha visto no primeiro dia.

Quando fui na Mesquita Azul estava fechada por estarem fazendo a reza do ramadã. Então não pude entrar. Mas ao lado da Mesquita tinha umas mulheres entregando panfletos, e explicando que havia uma palestra sobre o ramadã que começaria em breve e era gratuita.

Logo eu entrei na palestra, tinha café e chá turcos gratuitos e a palestra logo começou. Uma moça explicando e mostrando slides, em inglês, sobre cada item e cada polemica sobre o ramadã. Sinceramente eu achei muito incrível. E foi nesse momento que eu vi que não tinha nenhum motivo para ter medo. O medo era pura e simplesmente preconceito com o desconhecido. Então achei incrível o projeto de terem uma palestra pra explicar aos turistas como funciona o ramadã.

Depois de visitar a Santa Sofia e a Mesquita azul pela segunda vez, fui novamente ao Grand bazar. dessa vez para comprar alguns doces turcos para provar e algumas lembrancinhas, mas estava fechado porque era domingo. Então continuei andando e encontrei o bazar de especiarias, que eu amei e comprei muitos doces e chás turcos pra trazer pra casa.

Moeda

A Turquia não usa euro como moeda. A moeda deles chama: LIRA TURCA. E é MUITO desvalorizada comparada ao real, e ainda mais comparada ao euro. Então é um destino barato por conta disso. Eu comprei uma caneca pra trazer de souvenir que paguei menos de 2 euros.

Você tem basicamente três opções para trocar o dinheiro:

· Trocar no país que você morar. Não sei se é muito fácil de encontrar essa moeda se você estiver no Brasil. Mas aqui na França eu tinha a opção de trocar no aeroporto.

· Trocar na entrada da Turquia. No aeroporto em uma conversão bem ruim, porém no centro da cidade tem várias casas de câmbio que você pode trocar sua moeda.

· Com seu cartão europeu: se você mora na Europa e usa o cartão N26, você pode usar o cartão pagando em débito, ele desconta direta na moeda certa. Ou sacar dinheiro assim que chegar na Turquia, usando um caixa ATM.

Dicas

– Se você tem um numero de telefone francês igual eu, tome cuidado porque seu plano provavelmente não cobre a Turquia! Tive uma surpresinha no final do mês e tive que pagar 50 euros por ter usado a internet 4G na Turquia.

– Achei três dias bastante tempo, talvez eu acho que dois dias seriam o suficiente.

– Se você pegar um voo pro aeroporto de Sabiha, saiba que ele é muito longe. Tem ônibus ou taxi que faz esse trajeto, mas os ubers não fazem.

– Não tem nenhum problema comer na rua durante o ramadã, como rolam os boatos. A Turquia tem um Estado laico, e, portanto, os comércios não são afetados por crenças religiosas.

– Achei as pessoas EXTREMAMENTE gentis e acolhedoras, mas dizem que no ramadã eles são assim porque é a época que precisam “provar” a Deus que fazem o bem pelo próximo. Não sei se é verdade. Mas me senti extremamente bem visitando o país nessa época, inclusive todas as vezes que eu estava perdida, pessoas turcas se ofereceram para me ajudar, e uma das vezes um homem pagou meu bilhete de ônibus com o cartão dele porque eu não estava conseguindo comprar o meu bilhete. Eu achei que depois ele ficaria puxando assunto comigo no ônibus ou iria me incomodar. Porem para minha surpresa, ele sentou bem longe de mim.

– Eu acho que eles ainda têm medo de terrorismo ou algo parecido. Porque para entrar no metro ou aeroporto, todas as vezes eles revistavam e tinha que passar pelo raio x.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s